Por que o título “O templo dos guerreiros”?

Templos são locais sagrados, usados para a introspecção humana e onde tentamos ficar mais próximos de Deus.

Por serem ambientes sagrados, ao entrar em templos, os seres humanos procuram deixar para trás ou abandonar todos os sentimentos menores, como a inveja, a ira, a cobiça entre outros impulsos humanos que são condenados ou reprovados socialmente.

São usados também como forma de preparação para a perda da vida, para que o nosso espírito fique em harmonia com o universo e livre de pesos na consciência.

Os locais sagrados, de qualquer credo, têm a finalidade de facilitar a nossa passagem para a próxima vida, independente da crença de cada um, seja na reencarnação ou no paraíso.

Todos os povos, de todas as raças e culturas, em todas as épocas, ergueram e continuam construindo altares em ambientes sagrados. Dessa forma, tentam manter contato com Deus e preparar para deixar este mundo.

A evolução humana está diretamente relacionada à prática religiosa dentro de templos, por serem terrenos neutros, em que se destacam a compaixão, a bondade, o desejo de melhorar o espírito humano entre outros propósitos pacíficos e altruístas.

A vida humana na terra teria um grau de sofrimento imensamente maior, não fosse o freio moral que se manifesta em diversos templos pelo mundo afora. Muita maldade é eliminada ou abrandada a partir de reflexões ali feitas.

Inúmeras decisões foram e ainda são tomadas na pausa que o ser humano permite para si nesses ambientes de reflexão e de reconciliação com Deus.

Não é possível quantificar quanta maldade foi eliminada deste mundo a partir de decisões individuais tomadas dentro de templos, nas quais prevaleceu o bom senso. É provável que até guerras tenham sido evitadas.

O certo é que, em vários momentos de festejos, os povos de muitas culturas recorrem a rituais de agradecimento em seus locais próprios e sagrados.

Pode-se afirmar, enfim, que os templos possuem três funções importantes: a) diminuir e controlar os sentimentos de maldade intrínsecos aos seres humanos; b) fortalecer as intenções das pessoas de melhorar o comportamento social, de maneira a fazer caridade e praticar a bondade; c) aproximar o homem de Deus.

Diminuir e controlar os sentimentos do mal

Nossa bagagem genética é impregnada de instintos primitivos, que não podem ser separados, dissociados de nosso comportamento.

A competição, a vingança, os desejos de poder sem escrúpulos não serão nunca afastados de nossas vidas, porque também cumprem o papel de evoluir os seres humanos.

Há estudiosos que defendem que sem o terrível sentimento de vingança o homem não teria sobrevivido e a raça humana teria sido extinta na terra.

A extinção humana ocorreria porque no afã de vingança, o cérebro procura evoluir para encontrar recursos e estratégias, ou seja, haveria estímulos à inteligência.

De fato, a segunda grande guerra mundial foi motivada, entre outros fatores, pela humilhação de um povo na primeira guerra mundial. Havia um desejo de desforra de uma nação, que infelizmente foi liderada por um louco cruel.

Os benefícios do conflito mundial, no entanto, são indiscutíveis. Não que a guerra fosse necessária, longe disso. Feito o estrago em grandes proporções, aconteceram mais rapidamente as evoluções tecnológicas dos dias atuais, como a internet, por exemplo.

O papel de equilíbrio veio, em grande parte, do perdão dos povos vencedores do pior conflito de todos os tempos. Houve a reconstrução de um país, os governos procuraram e ainda buscam a paz.

Hoje em dia há recursos de negociação e nunca houve tão poucas guerras na terra como atualmente.

As antigas conquistas de território e de poder cederam o lugar para as conquistas de mercado, que fortalecem a produção e a riqueza, e também incentivou conquistas ideológicas. A democracia se fortaleceu.

Talvez em nenhuma outra fase da história do homem, como aconteceu na segunda grande guerra, tivesse havido tantas orações e tanta frequência aos templos.

O sofrimento conduz naturalmente as pessoas a procurarem o contato com Deus. Há anseios de purificação da alma. O perdão dos erros é buscado com mais intensidade.

Os templos, em épocas de crise, possuem valor ainda maior. Quanta energia foi direcionada para que a paz acontecesse no século XX.

A paz veio com o sacrifício de muitas vidas, com as lutas e dores de milhões de pessoas que não conseguiram sobreviver ou foram mutiladas.

O equilíbrio entre as forças do mal e do bem passou necessariamente pelas orações, dentro de igrejas, mesquitas, templos budistas, altares erguidos nas próprias residências e até em locais de trabalho. Mas surtiu efeitos positivos.

O homem se aproxima mais de Deus, e mantém cada vez mais dominados seus instintos perversos e primitivos toda vez que ora com a intenção de ter a alma limpa. Isso acontece em locais reservados e próprios, como os templos.

Anúncios