MUITO IMPORTANTE:

Neste texto relato a minha experiência bem sucedida ao usar o sal marinho, para melhorar o funcionamento do meu organismo e absorver vários minerais essenciais ao ser humano. Porém, recomendo às pessoas que conversem sobre o assunto com médicos e nutricionistas.

Sal – elemento essencial para vida humana

Poucos sabem o quanto o sal é importante na vida humana, porque o uso diário é feito quase sempre com base nos costumes familiares. Assim, grande parte da sociedade brasileira, por falta de informações, desconhece a importância do produto como necessidade vital.

Benefícios do sal marinho

O melhor sal – o sal marinho – é condimento que agrada ao nosso paladar, possui qualidades terapêuticas e é imprescindível, porque ao ser consumido corretamente todos os dias ajuda a equilibrar os minerais essenciais no nosso organismo e, como consequência benéfica, proporciona saúde.

O sal marinho não passa por nenhum processo de industrialização. Por isso, retiradas as impurezas, é embalado da mesma forma como é encontrado na natureza. Assim, a ele não é acrescentado nenhum aditivo e chega às cozinhas e mesas em estado bruto, quando muito é triturado para quebrar os cristais mais grossos, a fim de permitir o uso na culinária.

Por não passar por nenhum tipo de industrialização, o sal marinho é mais grosso que o sal refinado e um pouco mais fino que o sal de churrasco, mas se dissolve bem ao ser usado. É mais escuro um pouco que o sal refinado, normalmente é cinza. É “melado”, ou seja, úmido, por não conter os antiumectantes que são adicionados ao sal refinado para deixá-lo soltinho e seco.

Existem duas fontes básicas do sal marinho, que é extraído:

  1. Das minas de sal, como é o caso do sal rosa do Himalaia, que são depósitos de oceanos que secaram há milhões de anos e cujo sal ficou depositado na terra, formando verdadeiras ‘montanhas ou desertos de sal’.
  2. Das águas dos oceanos, mares, lagoas e lagos salgados, armazenadas em tanques rasos para a evaporação natural, até que reste apenas o sal.

Alguns dos benefícios do sal marinho são:

  1. Transportar nutrientes e oxigênio para o corpo.
  2. Auxiliar de maneira excepcional a concentração e a expansão dos músculos, inclusive os do coração.
  3. Estabilizar os batimentos cardíacos, regular a pressão arterial e frear os níveis altos da pressão sanguínea.
  4. Ajudar na transmissão dos impulsos nervosos.
  5. Promover o bom funcionamento das glândulas suprarrenais.
  6. Produzir os ácidos necessários à digestão de proteínas, enzimas e hidratos de carbono, pois é fonte de cloreto.
  7. Auxiliar as pessoas a equilibrar o peso.
  8. Quando consumido adequadamente, o sódio controla as substâncias que entram e saem das células. Sem o sódio, o organismo não conseguiria reter líquidos e as células perderiam seu volume normal.
  9. Controlar os nutrientes.
  10. O magnésio do sal ajuda a produzir enzimas, na transmissão nervosa, formação óssea, aumenta a resistência a doenças cardíacas e fornece esmalte para os dentes.
  11. Auxiliar o desenvolvimento cerebral das crianças pequenas.
  12. Eliminar os depósitos de sódio prejudiciais ao corpo.
  13. Quando ingerido com água quente antes de dormir, em mínimas quantidades, provoca sono mais profundo, relaxante e longo. (vide https://melhorcomsaude.com/sal-marinho-realmente-benefico/)
  14. Limpar a mucosa, evitar a congestão nasal e nos seios da face.
  15. Manter os eletrólitos no corpo, essenciais para o processamento da comunicação entre as células do cérebro.
  16. Combater a retenção de água.
  17. Ajudar a dissolver cálculos renais e promover o bom funcionamento dos rins.
  18. Aumentar os movimentos peristálticos dos intestinos. Assim, contribui para a boa digestão.
  19. Facilitar a produção de energia para os músculos.
  20. É importante para quem pratica mais de uma hora de exercícios físicos, pois ajuda a repor o sódio perdido com o suor.
  21. Contém 84 elementos (minerais ou oligoelementos), que são harmonizados adequadamente no corpo humano, fortalecendo-o de modo a prevenir várias doenças. Entre os elementos essenciais do sal marinho estão: enxofre, bromo, magnésio, cálcio, zinco, molibdênio, flúor, iodo e contém, ainda, algas microscópicas que fixam o iodo natural, plâncton (nutriente), o único e básico alimento das baleias: o krill (pequeno camarão invisível), e esqueletos de animais marinhos invisíveis.
  22. Por conter iodo de fácil assimilação e em quantidades ideais, promove o bom funcionamento da tireoide.
  23. Ajudar a combater as carências de minerais provocadas por uma má alimentação.
  24. Diminuir a acidez gástrica.
  25. Estimular a cura de feridas e aliviar a psoríase.
  26. Desintoxica o corpo de metais pesados.

Acesse:

https://melhorcomsaude.com/sal-marinho-realmente-benefico/

http://super.abril.com.br/ciencia/por-que-precisamos-ingerir-sal/

http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-os-perigos-do-sal-refinado-e-as-vantagens-do-sal-marinho

Malefícios do sal refinado

O sal refinado, popularmente conhecido como sal de cozinha, é o que encontramos no supermercado e no comércio em geral. É fino, muito branco, solto, seco, aparentemente o ideal para ser usado na alimentação. Porém, esse tipo de sal passa por processo de industrialização assim que é retirado das salinas. Por isso, são perdidos quase todos os minerais e elementos saudáveis encontrados no sal em estado bruto.

Por causa da enorme perda de qualidade do sal marinho na industrialização, ao sal refinado é adicionado o iodeto de potássio, em substituição ao iodo natural, e também os antiumectantes.

O site http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-os-perigos-do-sal-refinado-e-as-vantagens-do-sal-marinho relaciona os resumos dos malefícios e aditivos do sal refinado:

Resumo dos Efeitos do Sal Refinado e Doenças Correlatas:

  • Hipertensão arterial
  • Edemas
  • Eclampsia e pré-eclampsia
  • Arteriosclerose cerebral
  • Aterosclerose
  • Cálculos renais
  • Cálculos vesicais
  • Cálculos biliares
  • Hipoplasia da tireoide
  • Nódulos da tireoide
  • Disfunções das paratireoides

Resumo dos Aditivos Químicos do Sal Refinado:

  • Iodeto de potássio
  • Óxido de cálcio
  • Carbonato de cálcio
  • Ferrocianeto de sódio
  • Prussiato amarelo de sódio
  • Fosfato tricálcico de alumínio
  • Silicato aluminado de sódio
  • Dextrose
  • Talco mineral

Além dos problemas acima, o Dr. Luis Henrique L. Pereira, alerta, no site http://www.mdsaude.com/2008/09/sal.html, que:

Além das consequências da hipertensão, o excesso de sódio também está relacionado a um maior risco de várias outras doenças, entre elas:

– Acidente Vascular Cerebral (AVC, que são os derrames.

– Insuficiência renal crônica.

– Insuficiência cardíaca.

– Câncer de estômago.

– Pedras nos rins

– Diabetes

– Asma.

– Osteoporose

Para evitar o excesso de sódio que causa os males relacionados acima, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Sociedade Brasileira de Hipertensão recomendam o consumo diário de 5 gramas de sal, que representa 2 gramas de sódio.

Ver http://www.sbh.org.br/geral/atualidades-teor-de-sodio-na-alimentacao.asp e http://www.sbh.org.br/geral/noticias.asp?id=413.

A estimava de órgãos oficiais é que o brasileiro consome até o dobro de sal recomendado pela OMS. Por isso, governo e população gastam uma enorme quantia em dinheiro com o tratamento médico de vários problemas graves, entre eles a hipertensão arterial, problemas renais, arritmia e infarto.

Não bastassem os males do excesso de sal na alimentação feita exclusivamente em casa, muitos produtos industrializados comprados na padaria, açougues ou supermercados possuem mais sal que o recomendado.

A lista campeões de sódio é grande, e inclui entre os produtos processados: macarrão instantâneo com e sem tempero, frango empanado, hambúrguer bovino e de frango, salsicha, bacon, biscoito de polvilho e cream cracker, salgadinho de milho, batata frita industrializada, requeijão, azeitonas, cubos de caldos de galinha, carne e peixe, queijo, ketchup, molho de soja, produtos de conserva, pizzas, picles, produtos diet ou light (porque têm mais sódio) e muitos outros alimentos.

Sal, açúcar e gordura viciam

O vício acontece porque esses produtos estimulam os neurônios. Dessa forma, ajudam a liberar dopamina, neurotransmissor que faz com que aumente a vontade de comer e dá prazer às pessoas.

A tendência do vício é aumentar cada vez mais o consumo, pois o corpo ficará pedindo mais sal, açúcar e gordura, até que chega ao ponto de causar sérios prejuízos à saúde, muitas vezes irreversíveis. Leia em http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/acucar-sal-gordura-viciam-fazem-corpo-querer-cada-vez-mais-comida-3039449.

O problema dos antiumectantes adicionados ao sal refinado

Não há como escapar dos antiumectantes, usados para prolongar a validade dos alimentos, pois retira ou diminui a umidade deles. Assim, impedem que as partículas individuais dos produtos alimentícios juntem-se às outras por causa da umidade.

O resultado positivo é que a conservação provocada pelos antiumectantes ajuda a esticar o prazo de validade para consumo de muitos alimentos industrializados, evitando a perda em prazo menor.

Com o sal refinado não poderia ser diferente, porque os antiumectantes nele usados possuem a função de deixá-lo mais ‘soltinho’. Por isso, ao usar o sal, mesmo em casa, ingerimos o antiumectante, obrigatoriamente.

Vários estudos, porém, indicam que os antiumectantes não fazem mal à saúde dos seres humanos. Todavia, essa conclusão não é tão aceita por alguns estudiosos.

No Portal da Transparência Alimentar (acesse: https://transparenciaalimentar.wordpress.com/lista-de-aditivos/antiumectantes/), com base na “Fonte: PRO TESTE”, são feitos vários alertas sobre os problemas que os antiumectantes podem causar ao ser humano, entre eles: relação com a doença de Alzheimer, riscos para as pessoas que sofrem de doenças dos ossos e de perturbações dos rins, doenças renais e diminuição da absorção de cálcio, desequilibrando a relação cálcio/fósforo no organismo (osteoporose, depósitos calcários). Sobre o assunto, vale conferir ainda em: http://quibioeua.blogspot.com.br/2010/09/antiumectantes.html.

Epidemia de hipotireoidismo

Para compensar a perda do iodo de fácil assimilação, encontrado em quantidades ideais no sal marinho, e que é perdido no processo de industrialização, ao sal refinado é adicionado o iodeto de potássio, também usado em xaropes como expectorante.

O acréscimo do iodeto de potássio ao sal refinado é exigência das autoridades, para prevenir o bócio, também chamado de papo ou papeira, aumento do volume da glândula tireoide, geralmente causado pela falta de iodo. A existência de nódulos na tireoide também é considerada bócio. Veja: https://drauziovarella.com.br/letras/b/bocio/.

O iodeto de potássio, entretanto, oxida rapidamente quando exposto à luz. Então, normalmente é acrescido ao sal refinado na quantidade 20% superior à quantidade normal de iodo encontrado no sal marinho. É bem possível que essa opção seja a causa da disfunção da tireoide de boa parte da população brasileira, principalmente em mulheres, pois os consultórios dos médicos endocrinologistas vivem lotados de pacientes com problemas da tireoide, principalmente o hipotireoidismo.

Para comprovar a tese de que o iodeto de potássio tem causado o hipotireoidismo, exigindo a reposição com hormônio tiroidiano sintético é preciso investigação das autoridades, porque a população está adoecendo em ritmo alarmante.

O iodeto de potássio até pode impedir o bócio, mas tem como efeito o hipotireoidismo, cujos sintomas, de acordo com o site http://www.endocrino.org.br/hipotireoidismo-sintomas são: depressão,  desaceleração dos batimentos cardíacos, intestino preso, menstruação irregular, diminuição da memória, cansaço excessivo, dores musculares, sonolência excessiva, pele seca, queda de cabelo, ganho de peso, e aumento do colesterol no sangue.

O que consta sobre o sal refinado no site do Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia (INMETRO)

No site do INMETRO, http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtos/sal2.asp constam informações úteis na apresentação dos resultados obtidos nos ensaios realizados em amostras de sal para consumo humano, baseadas em uma das etapas do Programa de Análise de Produtos.

Pelas informações do site, praticamente todas as marcas de sal refinado disponíveis no Brasil estão de acordo, ou seja, “conforme” as exigências das legislações dos órgãos próprios para consumo humano.

Apesar de cumprir as determinações legais, o sal refinado deveria ser alvo de novas análises de cientistas e pesquisadores, que deveriam criar grupos de controles, nos quais seriam observadas as pessoas durante certo período de consumo do sal, com o objetivo de comprovar ou não se o sal refinado é nocivo.

O sal Light

Por conter a metade do sódio encontrado no sal refinado, de 16%, o sal light, com 8% de sódio, tem sido indicado para reduzir a pressão alta (hipertensão). Mas dois problemas surgem:

1) Por salgar menos, as pessoas acham que a comida com o sal light está sem sal e costumam colocar o dobro do sal para compensar, anulando o benefício da redução do sódio.

2) O sal light também passa pelo processo de industrialização e possui os mesmos “defeitos” do sal refinado, como o iodeto de potássio, antiumectantes…

A minha experiência ao usar o sal marinho

É muito difícil encontrar o sal marinho natural no Brasil. Praticamente só em casas especializadas é possível achar o sal marinho, porque a recomendação governamental é o uso do sal refinado.

Depois de começar a consumir o sal marinho de Guérandais ou Guérande, considerado o melhor sal do mundo, observei uma enorme melhora no desempenho físico e na aparência. Com pouco mais de 15 dias de uso já senti resultados positivos.

As autoridades brasileiras deveriam permitir que o sal marinho fosse opção de escolha dos consumidores. A responsabilidade é de quem compra e usa.

O gasto com os medicamentos contra o hipotireoidismo certamente é muito maior do que seria se houvesse bócio por deficiência de iodo.

O Governo tutelar o consumidor do sal pelo só se justifica em alguns casos. Por experiência própria, sei que o sal marinho foi muito mais benéfico do que o sal refinado, porque meus hormônios tireoidianos tiveram melhora depois que comecei a consumir o sal de Guérandais, que pode ser encontrado em Belo Horizonte em algumas lojas do Supermercado Verdemar.

Cuidado com o sal rosa do Himalaia

Infelizmente, o sal rosa do Himalaia é falsificado por gente inescrupulosa. Muitas pessoas que conhecem os malefícios do sal refinado passaram a comprar o sal do Himalaia e tiveram agravados os problemas de saúde.

Para saber distinguir o sal rosa do Himalaia verdadeiro do falso e evitar enganações, é recomendável acessar o YouTube, nos seguintes links:

https://www.youtube.com/watch?v=H2gdQIBurH8

https://www.youtube.com/watch?v=0f2xbRwX2jk

https://www.youtube.com/watch?v=b3YBZR2sg54

Para conhecer outras maneiras de falsificação e evitar as fraudes, pesquise no Google com o título “sal rosa do Himalaia falso”.

Anúncios