MUITO IMPORTANTE:

Neste texto relato apenas a minha experiência bem sucedida ao usar o kefir e cito fontes de pesquisa. Mas recomendo às pessoas que antes de consumir esse extraordinário probiótico conversem sobre o assunto com médicos e nutricionistas.

Observação: Não há espaço neste blog para citar todas as fontes de pesquisa. Por isso, sugiro que os interessados pesquisem na internet os inúmeros sites e vídeos sobre o kefir. Vale a pena acessar os vídeos de médicos e pesquisadores que comentam sobre os benefícios do kefir.

O que é o kefir?

É complemento e enriquecedor alimentar probiótico, de muitíssimo valor nutricional e com usos terapêuticos muito importantes para melhorar e manter a saúde do ser humano.

O Kefir produz uma enorme quantidade de benefícios, porque age por meio de um conjunto de micro-organismos amigos da vida humana, que combatem um número grande de doenças e disfunções do nosso corpo.

Sobre os probióticos

São bactérias vivas que ao serem ingeridas melhoram a saúde das pessoas. Esses micro-organismos têm a capacidade de destruir algumas substâncias nocivas e perigosas. Dessa forma, ajudam a eliminar várias toxinas presentes no intestino humano, tanto as substâncias da digestão quanto as substâncias contidas nos alimentos.

Os probióticos são encontrados nos produtos farmacêuticos ou alimentares, como iogurtes, leites fermentados e kefir. Possuem um ou mais micro-organismos vivos, como os lactobacilos e as bifidobactérias. Devem ser consumidos porque produzem excelentes benefícios no trato gastrointestinal e urogenital. Assim, estimulam o bom funcionamento de todo organismo humano.

Os nutrientes são absorvidos pela parede intestinal. Porém, alguns micro-organismos maléficos também chegam aos intestinos. Nesse caso, os probióticos desempenham função importante, porque colonizam e protegem a parede intestinal, impedindo que os agressores façam mal à saúde.

O intestino humano possui cerca de 300 a 1000 espécies diferentes de bactérias, que atingem trilhões, isto é, são micro-organismos essenciais para a vida humana, sem os quais não sobreviveríamos.

Alguns especialistas acreditam que o “exército protetor” dos probióticos pode evitar até mesmo o aparecimento do câncer de cólon e de outras doenças.

Os micro-organismos que se integram à flora intestinal também desempenham o papel de auxiliar o trabalho de absorção dos nutrientes, como, por exemplo, ferro, cálcio e vitaminas do complexo B, entre outros.

Informações sobre o kefir

Origem: É originário do Cáucaso, local em que as pessoas possuem vida longa com saúde, em alguns casos, até 120 anos. O kefir teria sido descoberto quando os caucasianos perceberam que o leite fresco colocado em bolsas de couro fermentava e se transformava em bebida efervescente.

Como é conhecido: Também chamado de quefir, tibicos, cogumelos tibetanos, plantas de iogurte, cogumelos do iogurte, kephir, kiaphur, kefer, knapon, kepiand e kippi.

Significado: Kefir vem do turco keif, que significa “bem-estar” ou “bem-viver”, “sensação de bem-estar”, “sentir-se bem”.

Onde se reproduz: O kefir forma colônias de micro-organismos principalmente na água e no leite, mas também em sucos, como o de uva, por exemplo. O kefir de água parece um grão ou cristal de vidro amarelo claro; o de leite se assemelha a um florete de couve-flor.

De que se alimenta o kefir: O kefir é muito puro e necessita de açúcar mascavo orgânico para se reproduzir e de água sem cloro ou flúor. Não pode ser manipulado com metais e deve ser cultivado em vidro. O kefir de leite alimenta-se da lactose e transforma o leite em iogurte.

Opções de uso: O kefir pode ser consumido em veículo líquido, água, sucos, leite de vaca, cabra, búfala, ovelha, leite de coco, de soja, queijos e receitas culinárias. Há vinagres balsâmicos e comuns desenvolvidos a partir da cultura do kefir.

Composição: De estrutura complexa, a composição dos grãos de kefir é formada por: 4,4% de lipídios, 12,1% de cinzas, 45,7% de mucopolissacarídeo, 34,3% de proteínas totais, vitaminas do complexo B, vitamina K, triptofano, cálcio, fósforo e magnésio. Ver em:  http://ppg.unit.br/wp-content/uploads/2011/02/Unit_PEP_Jackeline_Andrade_Gama_06-2010.pdf

É totalmente natural: O kefir não foi desenvolvido em laboratórios e é produzido na natureza. Já foi e ainda continua sendo estudado por pesquisadores e cientistas, que comprovam que é muito benéfico às pessoas. É de fácil utilização caseira, mantém o corpo humano em total equilíbrio e evita doenças. Existem centenas de dissertações de mestrado e também centenas de teses de doutorado que relatam os benefícios do kefir. Por isso, o seu uso tem respaldo científico e é recomendado por médicos e profissionais de saúde.

Não produz excrementos: Muitas pessoas ficam com nojo de consumir o kefir, pois acham que, por serem micro-organismos, tais seres vivos podem expelir “cocô e xixi” na água ou no leite onde se reproduzem. Porém, micro-organismos não possuem sistema digestivo e, assim, não eliminam nem fezes nem urina. O kefir é totalmente puro de excrementos. Estranho é que as pessoas consomem leite fermentado com micro-organismos que também existem no kefir, mas não sentem nojo, pois os produtos são industrializados.

Não é vendido no comércio: O kefir não é vendido em lojas nem industrializado para a comercialização. É um alimento que integra uma “corrente do bem”. Assim como o sangue é doado, as pessoas podem obter o kefir por meio de doação. Na internet existem várias ofertas de doação.

A fermentação do kefir: É comum as pessoas perguntarem por que a água do kefir produz bolhinhas pequenas. Isso ocorre em razão do processo de fermentação do açúcar, que está sendo consumido e transformado pelo kefir. Outra pergunta é sobre qual seria o motivo de alguns grãos de kefir boiarem na água enquanto outros ficam no fundo do recipiente. Ao boiar, o kefir está em busca de oxigênio, mas as colônias se alternam. Os que bóiam e recebem o oxigênio voltam para o fundo e os que estão na parte mais profunda sobem para receber o oxigênio. É um processo natural.

Tempo de fermentação do kefir: O kefir pode ser consumido nos seguintes períodos:

  1. Na fermentação de 12 horas produz efeito laxativo no intestino;
  2. na fermentação de 24 horas é um pouco laxativo (ideal para quem tem o intestino normal);
  3. na fermentação de 40 horas de fermentação prende o intestino.

O kefir precisa de oxigênio: No processo de transformação do açúcar e da lactose, é preciso que o kefir receba oxigênio. Por isso, é recomendado que tanto o kefir de água quanto o de leite fiquem em vidros sem tampas, mas coberto por um pano ou guardanapo de papel. Assim, protegidos de insetos e de outros animais.

Quantidade de micro-organismos existente no kefir: Encontrei as seguintes quantidades de micro-organismos citadas em dissertações de mestrado ou teses de doutorado: no kefir de água até 37 espécies; no kefir de leite até 52 espécies.

A quantidade é muito significativa, considerando que no leite fermentado industrializado normalmente as espécies não chegam a cinco, assim como nos probióticos vendidos em farmácia em sachês, que também são reduzidas as espécies, ou seja, no kefir os benefícios para a saúde são multiplicados muitas vezes.

O kefir de água pode ser transformado em kefir de leite: É possível transformar o kefir de água em kefir de leite, mas o ideal é obter a doação do kefir de leite, para facilitar o processo de produção do iogurte.

Produção de álcool: Após 48 horas de fermentação, os grãos de kefir de água produzem aproximadamente 0.9% de álcool. O kefir fermentado também por 48 horas com grãos recém transferidos do leite produz cerca de 1,9% de álcool.

Como consumir o kefir: O kefir pode ser consumido a qualquer hora. Porém, recomenda-se não consumir jejum. Embora algumas pessoas o usem em jejum, há relatos de perda do apetite e de azia ou queimação depois de consumir o kefir com o estômago vazio. Isso varia de pessoa para pessoa. A opção que seria mais saudável seria o consumo após ter ingerido alimentos leves.

Uso por diabéticos: Existem muitas recomendações para os diabéticos consumirem o kefir. Encontrei recomendações para o uso do kefir de água (tomar a água ou ingerir, sem mastigar, os cristais de kefir) e o de leite. Porém, nesse caso, recomendo que as pessoas diabéticas conversem com os médicos a respeito do consumo, porque existem várias situações específicas sobre o diabetes que podem exigir cautelas ou até mesmo não usar o kefir.

Cuidados com o kefir: os cuidados para produzir o kefir são:

  1. Não pode ser manuseado com utensílios de metal ou ferro, porque reage com esses materiais. Prefira plástico, vidro, silicone ou Inox.
  2. Reserve utensílios próprios para o Kefir, para evitar contaminação.
  3. Os “bichinhos” podem morrer no contato com cloro. Então, use água mineral sem gás ou água que não contenha cloro. Higienize os utensílios e seque bem.
  4. A melhor temperatura para fermentação está entre 15ºC e 45ºC.
  5. Para fermentar corretamente deixe fora da geladeira, tampado com um pano ou guardanapo de papel, de preferência em local quentinho.
  6. Troque a água do kefir diariamente, mas não é preciso lavar o recipiente todos os dias. O vidro usado para a colônia do kefir pode ser lavado uma vez por semana ou quinzenalmente.
  7. Quando ficar ausente e não for usar o kefir, ao viajar, por exemplo, coloque o kefir na geladeira sem tampar o recipiente. O kefir não reproduzirá. Ao retornar, troque a água e volte a consumir normalmente.
  8. Quando morre, o kefir exala mau cheiro (como se fosse ovo podre) e fica escuro. Jogue fora e pegue grãos vivos com amigos.

Uso o kefir da seguinte forma:

  1. Coloco uma colher de chá rasa (que deve ser de plástico) de açúcar mascavo orgânico no fundo de um vidro de compota, com pouco mais de um copo de água.
  2. Acrescento o kefir.
  3. Deixo o vidro tampado com um coador de plástico, daqueles de fazer chá.
  4. No dia, seguinte, aproximadamente 24 horas depois, pego uma vasilha de plástico, coloco o coador e despejo o kefir com a água filtrada, de modo que o kefir fique submerso.
  5. Semanalmente, lavo o vidro de compota e repito o processo, colocando o açúcar, a água e o kefir.
  6. Tomo a água da vasilha de plástico com os micro-organismos que não são visíveis. A água tem sabor agradável.
  7. Quando a colônia de cristais de kefir se reproduz muito, aumentando o volume, costumo ingerir os cristais sem mastigar.

      Benefícios do kefir:

  1.   Nas juntas: Alivia reumatismo, elimina as dores das extremidades e as musculares.
  2. Cabeça: Mantém a cabeça saudável, livre de dores e enxaquecas.
  3. Câncer: Impede o aparecimento e cura em alguns casos, principalmente o de pele.
  4. Fígado: Melhora as suas funções, amolece o fígado duro, remove problemas de vesícula, e evita disfunções hepáticas, como o descontrole da produção de bílis.
  5. Coração: Alivia e melhora as doenças cardíacas e atua na prevenção do enfarte e arteriosclerose.
  6. Músculos: Alivia músculos endurecidos e relaxa os músculos da nuca.
  7. Nervos: Diminui as dores.
  8. Obesidade: Ajuda a emagrecer, porque queima as gorduras e ainda melhora o funcionamento da tireoide.
  9. Olhos: Melhora a visão e ajuda a combater a catarata.
  10. Cabelos: Mantém a cor natural e previne a calvície.
  11. Pulmões: Por manter o sistema imunológico fortalecido, previne a bronquite, a asma e elimina a tosse ao aliviar os catarros bronquiais e outros problemas respiratórios.
  12. Rins: Auxilia no tratamento das enfermidades, melhora a urina e elimina cálculos renais.
  13. Sangue: Reduz o colesterol, deixa mais flexíveis as veias e artérias e, por isso, combate problemas circulatórios, previne alguns tipos de diabetes, evita anemia e leucemia, diminui a hipertensão e ainda regula a temperatura corporal, ao manter o corpo fresco no verão e aquecido no inverno.
  14. Vida e Saúde: Por manter o intestino saudável melhora o humor.
  15. Distúrbios nervosos: Controla a ansiedade, diminui a insônia e a síndrome de fadiga crônica.
  16. Problemas de pele: Evita dermatites, eczemas, auxilia no tratamento da cândida, lúpus, psoríase e herpes.
  17. Alergias: Em caso de erupções cutâneas, a ingestão de ½ litro por dia basta e é recomendável o uso externo, friccionando o kefir nas áreas afetadas, deixando secar na pele.
  18. Doenças degenerativas: Atua na prevenção e combate às escleroses.
  19. Dores articulares e musculares: Previne o reumatismo e auxilia na recuperação das lesões por esforços repetitivos.
  20. Inflamações: Evita a formação de tumores no corpo humano.
  21. Doenças do estômago: previne e combate gastrite, úlceras e regulariza a digestão.
  22. Problemas intestinais: promove a saúde do intestino, por restaurar e fortalecer a microbiota (flora intestinal), assim evita diarreias, combate a síndrome do intestino irritável, normaliza a atividade do intestino preguiçoso ou preso e combate hemorroidas, constipação, gases, muco nas fezes, sensação de inchaço, dor abdominal ou cólica, e é ótimo para quem se submete a longos tratamentos com antibióticos.
  23. Males do século XXI: protege das irradiações, exposições a monitores de vídeo e na desintoxicação de poluentes tóxicos.
  24. Distúrbios diversos: Combate distúrbios nervosos, a ansiedade e a insônia, reduz o colesterol e regulariza a digestão.
  25. Tratamentos psiquiátricos: Na Rússia e na Alemanha é usado em hospitais psiquiátricos com bons resultados.
  26. Absorção de nutrientes: Ajuda o organismo humano na absorção orgânica muito maior de proteínas, sais minerais e vitaminas, principalmente a vitamina B12. Assim, combate a desnutrição.
  27. Doenças autoimunes: Tem sido usado no tratamento de pacientes com AIDS, porque fortalece o sistema imunológico em grande escala.
  28. Fácil assimilação: Por ser bem absorvido pelo corpo humano, não produz intolerância ou efeitos colaterais.
  29. Crescimento saudável do bebê: Para os bebês, a sua colaboração do kefir para o desenvolvimento de um aparelho digestivo saudável é vital.
  30. Nutrientes: O kefir é rico em vitaminas B12, B1 e vitamina K. É uma fonte excelente de biotina, a vitamina B que aumenta a assimilação das outras vitaminas do complexo B.
  31. Ossos: Previne e evita a osteoporose, porque facilita a absorção do cálcio pelo organismo.
  32. Efeito antioxidante: Atrasa o processo de envelhecimento do ser humano.
  33. Boa digestão: Alimento facilmente digerível que pode ser incluído na dieta diária de qualquer pessoa e ajuda a purificar o organismo humano.
  34. Sistema imunológico: Por fortalecer o organismo humano, tem propriedades antitumorais, antibacterianas e antifúngicas. Quando consumido diariamente produz bons efeitos em convalescença após doenças graves.
  35. Benefícios variados: O kefir de água após 12 horas de fermentação produz efeito laxante. De 24 a 36 horas atua como normalizador do intestino. Quando fermentado por mais de 36 horas não deve ser ingerido, deve ser descartado e colocada nova água com açúcar mascavo.

Fontes pesquisadas:

  1. http://www.saudeprobioticosaudavel.com.br/p/blog-page_29.html
  2. http://www.saudes.com/materias/detail.asp?iArt=325&iType=2
  3. http://kefirdaro.blogspot.com.br/2009/07/kefir-saude-e-protecao-natural.html
Anúncios